“Não há quem não feche os olhos ao cantar a música favorita. Não há quem não feche os olhos ao beijar, não há quem não feche os olhos ao abraçar. Fechamos os olhos para garantir a memória da memória. É ali que a vida entra e perdura, naquela escuridão mínima, no avesso das pálpebras. Concentramo-nos para segurar a dispersão, para segurar a barca ao calor do remo. O rosto é uma estrutura perfeita do silêncio. Os cílios se mexem como pedais da memória. Experimenta-se uma vez mais aquilo que não era possível. Viver é boiar, recordar é nadar.”

Fabrício Carpinejar.  (via eternue)
“Quem te ver passar assim por mim, não sabe o que é sofrer.”

Los Hermanos.   (via eternue)
“Há sempre tempo de mudar o caminho que você segue.”

Led Zeppelin.  (via eternue)
“Vou andando até em casa. Eu preciso pensar. Na verdade, eu preciso não pensar. Tenho medo de descobrir coisas que não quero. Mas não tem jeito, sempre quando eu acabo vindo, no dia seguinte eu me sinto flácida, murcha, vazia, embrulhada e guardada numa gaveta.”

Gabito Nunes.  (via bau-das-palavras)

Adèle Exarchopoulos & Tahar Rahim para L’express Styles

“A vida é triste meu amigo,
somos legais, porém sozinhos.”

Gabrielle Umbelino. (via eternue)
“Será que é possível trocar o coração por mais um fígado?
Prefiro estragar mais um fígado com meus whiskys ao invés de ficar matando o coração aos poucos.”

O Cafajeste da Cidade.    (via eternue)

THEME